www.azinteligência.com.br

 

LEIA O CONTO COM ATENÇÃO

 

A dívida do defunto ( conto popular)

No interior do Brasil, um homem tinha uma dívida quilométrica. Ele já havia perdido a conta de para quem devia.

Todo dia formava-se uma fila de credores em sua porta. O padeiro, o sapateiro, o açougueiro e os parentes ficavam desde cedo esperando a saída do devedor.

Certa vez, o devedor teve uma ideia para livrar-se das dívidas. Ele decidiu se fingir de morto.

Na manhã seguinte, os credores assustaram-se ao encontrar o homem deitado imóvel em cima da mesa.

- Mas como pode esse homem morrer sem antes nos pagar? – gritaram os credores, enfurecidos.

Depois do acesso de raiva, os credores sentiram pena do pobre homem e se conformaram:

- Coitado, perdeu a vida. Nós perdemos apenas o dinheiro.

No entanto, um sapateiro mesquinho permaneceu à espera dos parentes. Desejava cobrar a dívida do defunto.

Já escurecia e nenhum parente vinha velar o corpo. Certamente, o defunto devia dinheiro à família também. Mas, mesmo assim, o sapateiro resolveu esperar mais tempo.

De madrugada, três ladrões passaram por perto, perceberam o silêncio e a janela aberta. E resolveram entrar na casa. Ao perceber o perigo, o sapateiro escondeu-se debaixo da mesa.

- Coitado desse defunto, não tem ninguém velando por ele! – comentaram os ladrões.

Um dos ladrões propôs a saída imediata da casa. Outro ladrão retrucou:

- Não somos medrosos. Vamos aproveitar o silêncio e dividir a grana!

Enquanto repartiam o dinheiro roubado, o terceiro ladrão sugeriu:

- Quem tiver coragem de enfiar uma faca no peito do defunto, fica com o dinheiro!

Nesse instante, o morto reviveu:

- Buuuuuuuuu! Buuuuuuuuuuuuuu! – gritou imitando um fantasma.

Os ladrões gelaram de medo.

Depois dos ladrões saírem em disparada, o sapateiro foi tirar satisfações com o morto:

- Você estava mentindo o tempo todo! Agora mesmo é que você morre de verdade! – berrava o sapateiro.

O homem não teve escolha e, para salvar sua pele, dividiu a fortuna com o sapateiro.

Enquanto isso, do lado de fora, os ladrões decidiram recuperar a fortuna. Pararam na porta e ouviram o barulho das moedas sendo repartidas.

Lá dentro, o sapateiro cobrou a dívida do defunto:

- Não esquece do meu dinheiro!

Ao ouvir a voz do sapateiro, os ladrões pensaram que havia mais fantasmas e fugiram.

 No dia seguinte, um desconhecido pagou misteriosamente as dívidas do defunto.

 

 

LEIA E RESPONDA:

1-  LEIA O TRECHO: “ UM HOMEM TINHA UMA DÍVIDA QUILOMÉTRICA”, SIGNIFICA QUE:

 A DÍVIDA ERA MARCADA EM UMA FITA MÉTRICA.

 O HOMEM DEVIA MUITO

 O HOMEM COMPROU FITAS MÉTRICAS E NÃO PAGOU

2-  PARA QUEM O DEFUNTO DEVIA?



3-  QUAL FOI A IDEIA QUE O HOMEM TEVE PARA LIVRAR-SE DAS DÍVIDAS?

 FINGIR QUE MORREU

 FAZER UM EMPRÉSTIMO E PAGAR AS DÍVIDAS

 PEDIR AOS CREDORES QUE PERDOEM A DÍVIDA 

4-  AO ENCONTRAREM O HOMEM DEITADO EM CIMA DA MESA, OS CREDORES FICARAM ENFURECIDOS. POR QUÊ?

SABIAM QUE O DEFUNTO ESTAVA FINGINDO

PORQUE OS PARENTES DO DEFUNTO NÃO ESTAVAM LÁ

PORQUE O DEFUNTO MORREU E NÃO PAGOU AS DÍVIDAS

5-  QUAL FOI O ÚNICO CREDOR QUE NÃO SENTIU PENA DO DEFUNTO?

O PADEIRO          O SAPATEIRO        O AÇOUGUEIRO

6-  POR QUE O SAPATEIRO ESCONDEU-SE EMBAIXO DA MESA?



7-  POR QUE OS TRÊS LADRÕES RESOLVERAM DIVIDIR O DINHEIRO ALI?



8-  QUAL FOI A IDEIA DE UM DOS LADRÕES QUE APAVOROU O DEFUNTO?

CHAMAR UM MÉDICO PARA EXAMINÁ-LO

DAR UMA FACADA NO PEITO DO DEFUNTO

ENTERRAR O DEFUNTO

9-  QUEM PAGOU AS DÍVIDAS DO DEFUNTO? 



10-QUEM FICOU COM O DINHEIRO ROUBADO?

     

www.azinteligencia.com.br/files/A%20D%23U00cdVIDA%20DO%20DEFUNTO.doc

 

 

 

by: Roseny Rojo da Rocha

mso-bidi-font-weight:normal quot;Comic Sans MS/spanmso-bidi-font-weight:normal